segunda-feira, 21 de abril de 2008

Sei que eu deixei meu rosto em alguns espelhos esquecidos...

em teus olhos me vejo ....

correndo minhas mãos pelo seu corpo ....

sentidos....

sua respiração ofegante intensa...

de promessas

não feitas veladas

em tua boca

cerrada

em teus toques

o êxtase

o fogo

corre em minhas veias

desapego de corpo

entrega de alma

sua

minha

nossa

...

zanelli

5 Comments:

D y a n e P r i s c i l a said...

Nossa, muitíssismo lindo.
O blog está com uma cara ótima, muito legal mesmo!
Sempre que der me avise que passarei por aqui!

Um beijo Grande!
Belíssimo texto!

Mirse said...

É tão intenso, que falta-me palavras. Belíssimo! Deves ter uma bela musa a te inspirar, pois transcende a paixão nos versos.

Grande Abraço
Mirze

Bianca Feijó said...

Muito boa este comparações e jogadas com o espelho, é muito real...

Gostei muito !!!

Apareça!

B.E.I.J.O.S

A Dama Luz said...

Abaaaaaaaaafffffaaaaa o caso manim

suzy said...

Zan....lindo poema!!!Amor de alma,amor singular!!!!!!!!Lindo!!!!!!!!!!!