sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

“Se renegas oq sempre foi teu ....
Por que não enxerga um novo “EU”
Que vive uma vida que não e sua
Preenchendo lacunas outra hora reservada ao pranto
Agora misto de agonia e ódio
Sobrevivo ....
Sou forjado a ferro e fogo ....
Não sou macho, Homem e o que “EU” sou
E como tal mantenho a cabeça erguida
Pois sei que toda batalha tem fim
Que todo pranto da lugar
Ao sorriso ”

Zanelli

2 Comments:

A Dama Luz said...

gostei muito manim...

Muito, intenso!

Suzirley said...

"Pois sei que toda batalha tem fim
Que todo pranto da lugar
Ao sorriso ”
Amei zan,palavras que toca,por ser momentos que todos um dia passa...!E constantemente quando se diz a respeito de amor, entre homem e mulher!!!!As vezes anulamos nosso proprio Eu simplismente por amar...Mesmo sabendo que isso não é o certo!!sofremos por isso!!!Poema é algo que não se explica ,diz de sentimentos proprios...cada um tem a sua propria conclusão e foi esse sentimento que o seu poema me passou!!!